24 de mar de 2014

Pré-Adolescentes Lição 13: Meu corpo morada de Deus.

Pré-Adolescentes
Lição 13: Meu corpo morada de Deus.
Texto bíblico: Atos 17.24,25 e 1 Coríntios 6.19,20.
Objetivos:
Compreender que seu corpo é a casa de Deus; Conscientizar-se de que deve viver e ser dirigido pelo Espírito Santo.
Enfoque bíblico:  “Certamente vocês sabem que são templo de Deus e que o Espírito santo de Deus vive em vocês.”   1 Coríntios 3.16
PALAVRA  DO DIA  é :ESPIRÌTO SANTO







Lição 13 - Meu corpo, morada de Deus!

Nosso corpo deve ser o templo de Deus...



Texto Bíblico: Atos 17.24,25; 1 Coríntios 6.19,20

Nosso corpo deve ser o templo de Deus e para a glória de Deus. A mordomia do corpo implica reconhecer que o mesmo é de Deus, e deve ser conservado santo e agradável a Deus (Rm 12.1; 1 Co 6.20). Ao recebermos o Espírito de Cristo dentro de nós, tornamo-nos membros de Cristo, e por esse fato espiritual, nosso corpo torna-se o Santuário do Espírito Santo (1 Co 6.19). Como cristãos regenerados pelo Espírito Santo tornamos nossos corpos físicos uma casa de Deus, moradia dEle. 

Professor explique aos alunos que todas as ações por meio dos membros do corpo devem ser conscientes visando a gloria de Deus. Devemos conservar nossos corpos puros, limpos e saudáveis para a ministração perante o Senhor. Comente que ao sermos redimidos do mundo, passamos a pertencer a Ele unicamente. Nosso corpo é um santuário, um lugar onde Deus habita de modo especial. Nosso corpo é, um lugar consagrado para o seu serviço; um lugar onde se rende culto de adoração e de sacrifício (Rm 12.1). Como templo de Deus, nosso corpo não pode e não deve ser profanado com pecados através dos membros do mesmo.

Quando pela fé, nos unimos a Cristo, tornamo-nos membros de Cristo. Em síntese, aprendemos com o apóstolo Paulo o valor do nosso corpo perante o Senhor e o cuidado que devemos ter com o mesmo para mantê-lo como Santuário do Espírito Santo. Somos mordomos de nossos corpos para a glória de Deus e para a nossa própria felicidade.

Juniores Lição 13 - Jesus ensina o caminho para o céu

Juniores
Lição 13 - Jesus ensina o caminho para o céu
Leitura Bíblica: João 14.1-6
Objetivo: Conscientizar o aluno a reconhecer Jesus como o único caminho que leva o homem para o céu.
Versículo-chave: "Jesus respondeu: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; nin­guém pode chegar até o Pai a não ser por mim." (João 14.6)







.

Lição 13 - Jesus ensina o caminho para o Céu

O que está preparado para aqueles...


Texto Bíblico: João 14.1-6

“O que está preparado para aqueles que têm fé? Na casa de meu Pai há muitas moradas (recintos) (2). Westcott observa que a palavra ‘moradas’ vem da Vulgata, mansiones, ‘que eram lugares de descanso, e especialmente as ‘estalagens’ em uma grande estrada onde os viajantes encontravam repouso, sugerindo a idéia tanto de repouso como de progresso. Bernard diz que estes são ‘lugares de habitação’, não estalagens meramente temporárias em uma jornada. No entanto, o fato de ser a casa do Pai já diz o suficiente. ‘O lar de Deus (Mt 5.34; 6.1), o antítipo eterno do Templo transitório em Jerusalém e da habitação do Pai e do Filho no crente (14.23; 17.21), é espaçoso e tem muitos cômodos.’ Com base na evidência de um excelente manuscrito, a versão RSV em inglês — juntamente com Strachan, Bauer, Bernard e Moffat — traduz a parte restante do versículo 2 como uma pergunta: ‘Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, vou preparar-vos lugar’ A objeção a isto é que ‘em nenhuma passagem no Evangelho de Jesus disse que Ele irá ‘preparar lugar’.

A promessa aos seus discípulos foi: virei outra vez (3; lit., ‘estarei vindo novamente’). A principal referência é à segunda vinda. Mas ela também sugere um outro pensamento: ‘Cristo está, desde o momento de sua ressurreição, vindo para o mundo, para a igreja e para os homens como o Senhor ressurreto.’

Pedro tinha feito a pergunta: Senhor, para onde vais? (13.36) A resposta de Jesus descreveu a fraqueza de Pedro (13.36) e a sua negação (13.38), e também incluiu algumas promessas grandes e gloriosas (14.1-3). Agora, em uma declaração conclusiva dirigida a todos os discípulos, o Senhor responde categoricamente: Mesmo vós sabeis para onde vou e conheceis o caminho (4).” (Comentário Bíblico Beacon. Vol.7. CPAD).

BOA IDEIA

Leve os alunos para o pátio da igreja, a fim de brincarem de amarelinha (macaca, pular macaco, maré, avião, sapata entre outros nomes em nosso Brasil). Desenhe com um giz uma amarelinha no chão. Divida a turma em dois grupos, cada grupo deve escolher um aluno para representá-los na brincadeira. Cada quadrado possui um número, que corresponde a uma pergunta (você deverá elaborar duas perguntas para cada número, isto é, 20 perguntas referentes aos assuntos estudados ao longo do trimestre). O aluno deve jogar a pedra número por número e acertar todas as perguntas até chegar ao céu. Aquele que chegar ao céu primeiro vence. Aproveite e ressalte que na brincadeira somente o que chegar primeiro vence, mas para Deus todos os que chegarem, serão vencedores.


Primários Lição 13 - O Nosso Salvador Jesus Voltará

Primários
Lição 13 - O Nosso Salvador Jesus Voltará
Texto Bíblico: João 21.1-17 ; Atos 1.6-11
Objetivo: Enfatizar que, após cumprir sua missão na Terra, Jesus foi para o céu, mas um dia voltará para nos buscar.
Frase do dia: Jesus voltará para me buscar
Memória em Ação: "E, depois que eu for e preparar m lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês estejam também."
(João 14.3)






Lição 13 - O nosso Salvador voltará

Cristo virá tão velozmente quanto o...


Texto Bíblico: João 21.1-17; Atos 1.6-11

Jesus Breve Vem

Cristo virá tão velozmente quanto o relâmpago cruza o céu do oriente ao ocidente e com a mesma velocidade levará a sua Noiva consigo, enquanto o  mundo dorme num estupor de embriaguez.

Mas, da próxima vez que Ele vier, todos saberão. Todo joelho se dobrará, e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor (Fp 2.10,11). Todo o olho verá, e toda a língua escarnecedora terá de confessar diante do mundo que estes eram os vasos escolhidos por Deus.

Essa honra pertence aos santos. O mundo terá de confessar que estávamos certos e que eles estavam errados. Deus tem muito orgulho de sua Noiva. Os filhos de Deus deixam de usufruir agora muitas coisas deste mundo e muito deles são pobres nesta vida e enfrentam dificuldade. Mas eles herdarão o mundo. Esta velha terra sofrerá uma grande transformação.  E os lavados e remidos pelo sangue do Cordeiro estarão com Ele. (Texto adaptado do livro. Clássicos do Movimento Pentecostal, Maria Woodworth Etter, CPAD).

Boa Ideia!

Você vai precisar de gravuras de nuvens, papel cartão,tesoura e caneta hidrográfica. Recorte alguns retângulos de papel cartão e cole as gravuras no cartão, no verso escreva o versículo do dia. Depois recorte o papel cartão formando um “quebra- cabeça”. Depois distribua entre as crianças para brincarem e recordarem o versículo do dia

Jardim de Infância 13: Jesus volta para o céu.

Jardim de Infância 
13: Jesus volta para o céu.
Texto bíblico:João  21.1-25. Atos 1.6-11
Objetivo da lição: Compreender que Jesus está sempre conosco e um dia voltará para nos buscar.
Aprendendo a bíblia /Versículo visualizado: “...Não vou deixá-los abandonados, mas voltarei...”João 14.18
A palavra do dia é SOZINHO
Lembrancinhas







Lição 13 - Jesus volta para o céu

A gloriosa promessa da segunda vinda...

Texto Bíblico João 21.1-25

De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças aprendam que Jesus está sempre conosco e um dia voltará para nos buscar.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “SOZINHO”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Jesus não nos deixa só.”


Para refletir


• “A gloriosa promessa da segunda vinda de Cristo é a maior esperança da igreja. É ‘a bem-aventurada esperança’ de que trata Tito 2.13. Esse tão aguardado evento significará,  para a Igreja, o ápice de sua peregrinação neste mundo (Mt 16.18). Desde a sua inauguração, no dia de Pentecostes (At 2.1-4), até o momento presente, os verdadeiros cristãos clamam todos os dias com santa e bendita expectativa: ‘Ora, vem, Senhor Jesus!’ (Ap 22.20). 
A promessa da segunda vinda de Cristo é, portanto, uma mensagem de grande alegria; quem tem essa esperança não pode ficar contristado ou atemorizado. Somente os que se acham despreparados é que têm medo da vinda de Jesus; por isso, abandonam a vigilância, conforme preconiza a parábola das Dez Virgens (Mt 25.1-13). Mas o anelo daqueles que permanecem fiéis é a bem-aventurança de sua vinda (Tt 2.13) ” (Geremias do Couto, Lições Bíblicas, CPAD).

• Professor, as “crianças do jardim de infância, em geral hesitam muito entre duas opções, pois tem dificuldades em tomar uma resolução. Se tiver que escolher entre dois brinquedos ou dois sanduíches diferentes, fica sem saber o que deve fazer, podendo inclusive se irritar. Por vezes, o melhor a fazer, é deixar que ela escolha sempre o mesmo lanche” (extraído Amor e Disciplina para Criar Filhos Felizes, CPAD).

Regras Práticas para os Professores 

Meios para avaliação

Os principais métodos para avaliação dos resultados do ensino, são: 
Reconhecimento de dados pessoais – O professor deve procurar obter informações sobre os seus alunos. Esses dados devem ser anotados numa ficha. Isto deverá ser feito pela primeira vez tão logo o aluno se matricule na classe. Periodicamente o professor poderá repetir a avaliação. Saberá então se houve mudança no comportamento do aluno. Deve-se cuidar para que os itens da ficha sejam objetivos, o que permitirá uma avaliação imparcial. 
Observação – Esta é a melhor avaliação. É a que foi usada frequentemente por Cristo. O professor observa a conduta do aluno. Essas observações devem ser feitas sem que o aluno perceba. Se o aluno notar que está observado, provavelmente mudará sua atitude e comportamento. O professor não poderá estar continuamente com o aluno, por isso ele pode provocar situações para observá-lo. 
Entrevistas – Ao entrevistar o aluno, o professor deverá agir como se tratasse de uma conversa comum. 

(extraído de Mensageiros da Fé, número 2. Rio de Janeiro, CPAD)

• Atividade 
Vamos fazer uma recapitulação do trimestre? Sente-se com as crianças em círculo no tapete da classe. Providencie os visuais do trimestre. Mostre os visuais e faça algumas perguntas relacionadas às lições. Pergunte às crianças: 
“Deus cumpriu a promessa de enviar um Salvador?”
“Quais os presentes que os reis magos levaram para Jesus?”
“Quem batizou Jesus no rio Jordão?”

Maternal Lição 13. A Bíblia conta como é o céu.

Maternal 
Lição 13. A Bíblia conta como é o céu.
Texto Bíblico: Apocalipse 21:1-27
Objetivo: Que a criança deseje ir morar no céu, e garanta a sua entrada lá, recebendo a Cristo como Salvador.
Para guardar no coração /Versículo para Memorizar: “...Vou preparar um lugar para vocês...” João 14.2
 Palavra chave:”CEÚ”




Lição 13 - A Bíblia conta como é o céu

A nova Jerusalém é onde Deus viverá...


Texto Bíblico Apocalipse 21.1-27

De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças aprendam que o Céu é um lugar especial que Deus reservou para os seus filhos.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “CÉU”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “o Céu é um lindo lugar cheio de alegria, amor e felicidade. Lá, estaremos para sempre com Jesus. 


Para refletir

• “A nova Jerusalém é onde Deus viverá entre seu povo. Ao invés de subirmos para encontrá-Lo. Ele descerá para estar conosco, exatamente como quando Deus se tornou homem, em Jesus Cristo, e viveu entre nós (Jo 1.14). Onde quer que Deus reine existe paz, segurança e amor. 
Será que alguma vez você imaginou como seria a eternidade? A ‘Santa Cidade, a nova Jerusalém’ é descrita como o lugar onde Deus removerá toda a tristeza. Por toda a eternidade, não haverá mais morte, tristeza, pranto ou dor. Que verdade maravilhosa! Não importa o que você esteja passando agora, isso não representa a última palavra — Deus escreveu o capítulo final que fala sobre a plena realização e a eterna alegria para todos aqueles que o amam. Não sabemos tanto quanto gostaríamos, mas será suficiente saber que a eternidade ao lado de Deus será mais maravilhosa do que poderíamos algum dia imaginar” (extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD).

• Professor, “a criança do maternal gosta que lhe concedam novos privilégios, e é menos sensível aos elogios e às censuras. Precisa receber ordens antecipadas, claras e simples, para começar a fazer aquilo que se pretende que ela faça, como ‘depois deste desenho você vai guardar os lápis’ (extraído do livro Amor e Disciplina Para Criar Filhos, CPAD). 

Regras Práticas para os Professores


Se você quiser ter êxito no ensino, deve estudar não só a lição, mas também o aluno.
Os alunos são diferentes. Essa diferença é dupla. São diferentes dentro do próprio grupo de idade. As características gerais do aluno variam conforme seu desenvolvimento físico, mental, social e espiritual. Daí, cada idade requer tratamento diferente. Jesus como criança crescia nesses quatro aspectos. Segundo Lucas 2.52, Ele crescia:
 -“Em estatura” (crescimento físico).
-“Em sabedoria” (crescimento mental).
-“Em graça diante dos homens” (crescimento social).
-“Em graça diante de Deus” (crescimento espiritual).
Como dissemos, há diferenças entre alunos de uma mesma idade. Não há dois alunos exatamente iguais.
O professor conhecendo o aluno isoladamente e no grupo, planejará e aplicará o ensino adequadamente: aulas, testes, trabalhos, atividades, etc.
O professor pode estudar o aluno.
-Observando-o.
-Visitando-o, para conhecer a atmosfera em que vive.
-Pesquisando em obras especializadas, ou cursando Psicologia da Criança.

Extraído do livro Manual da Escola Dominical, CPAD

 Atividade Manual

Para reforçar o ensino da lição, sugerimos que as crianças façam um desenho da lição do trimestre que elas mais gostaram. 
Depois que todos terminarem o desenho, sente-se com as crianças em círculo no tapete da classe. Mostre os visuais do trimestre e faça algumas perguntas sobre as lições. Pergunte às crianças: 
“Diga uma coisa que não haverá no Céu?”
“Quem é o nosso Bom Pastor que vai nos levar para o Céu?”
“A Bíblia é o livro do Papai do céu?”

18 de mar de 2014

Pré-Adolescentes Lição 12: Duvidar, por quê?

Pré-Adolescentes
Lição 12: Duvidar, por quê?
Texto bíblico: João 20.19,24-29
Objetivos: Identificar Tomé como um exemplo de incredulidade; Fortalecer sua confiança em Cristo.
Enfoque bíblico:
"Porém peçam com fé e não du­videm de modo nenhum, pois quem duvida é como as ondas do mar." (Tiago 1.6a)
PALAVRA  DO DIA  é :TEMORES







Lição 12 - Duvidar por quê?

Tomé era assim, Ele tinha presenciado...



Texto Bíblico: João 20.19,24-29

“Sem essa!” “Duvido”. “Mostre-me”. Algumas pessoas não acreditam em nada que vocês lhes falam. Elas querem provas; evidências concretas; dados científicos.

Tomé era assim, Ele tinha presenciado Jesus curar enfermos, expulsar demônios, acalmar tempestades e até ressuscitar algumas pessoas. Ele vira coisas acontecerem exatamente do modo que Jesus as predissera. E por três vezes ele ouvira Jesus predizer sua ressurreição (Marcos 8.31; 10.32-34; 14.24,28).

Porém Tomé não estava lá quando Jesus ressurreto apareceu aos discípulos. Assim, quando eles insistiam em lhe dizer, “Nós vimos Jesus! Ele esteve aqui!”, Tomé recusava-se a acreditar. “Se eu não ver o sinal dos pregos nas mãos dele, não vou crer” ( João 20.25).

Por causa desse comentário Tomé ficou conhecido como Tomé Incrédulo. Contudo, ele não era tão diferente de qualquer outro. Os outros discípulos também haviam se recusado a acreditar que Jesus estava vivo, até que o vissem face a face. Algumas pessoas hoje, dizem que não acreditarão em Deus, a menos que possa vê-lo.

Muitos de nós somos exatamente iguais a Tomé. Lemos na Bíblia que Deus pode fazer milagres, mas duvidamos de seu poder em nossas próprias vidas. Jesus nos exorta: “Creiam!”

Professor oriente os alunos a convidarem Deus para fazer milagres em suas vidas, a pedirem a Deus que os ajudem a acreditarem nEle, no seu amor e no seu poder. O próprio Cristo disse: “Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!” (João 20.29).

Juniores Lição 12 - Jesus ensina sobre o Bom Pastor

Juniores
Lição 12 - Jesus ensina sobre o Bom Pastor
Leitura Bíblica: Lucas 15.3-6
Objetivo: Explicar porque Jesus se compara ao Bom Pastor
Versículo-chave::”Eu sou o bom pastor , o bom pastor  dá a vida pelas ovelhas.” João 10.11




Lição 12 - Jesus ensina sobre o Bom Pastor

O relacionamento das almas com...

Texto Bíblico: Lucas 15.3-6

“Cristo, o Pastor das Ovelhas

O relacionamento das almas com Cristo é comparado ao da ovelha com o pastor. Tal ilustração é corriqueira nas Escrituras (Sl 23; 80.1; Is 40.11; Ez 34; Mq 5.4; Zc 13.7; Hb 13.20; 1 Pe 2.25). A ilustração fala muitas coisas ao nosso coração, especialmente quando levamos em conta certas semelhanças entre as ovelhas e os homens. Os homens tendem a seguir um líder; facilmente se extraviam (espiritualmente); precisam de proteção; necessitam de sustento. Notemos o que o Pastor faz em prol das suas ovelhas.
1. Conduz suas ovelhas. [...] (Jo 10.4). [...]
1.1. Ele guia e conduz mediante o seu exemplo. Esta a mais sublime forma de liderança (Jo 13.15; 1 Pe 2.21; 1 Jo 2.6). [...]
1.2. Diferentemente dos falsos pastores que buscam a popularidade, Ele conduz as ovelhas o que elas querem; o verdadeiro pastor dá-lhes aquilo de que necessitam. [...]
1.3. Conduz, e não impele. Uma das características do Messias é sua ternura e mansidão (Is 40.11; cf. 1 Pe 5.2).

2. Conhece suas ovelhas. (Jo 10.3-5). [...]
2.1. As almas sequiosas imediatamente reconhecem seu Pastor (1 Pe 2.25). [...]
2.2. Ele nos conhece pelo nome (Is 43.1; 45.3; 49.1; Ap 3.5; Ap 2.17). [...] O Pastor Divino conhece os nomes dos seus milhões de ovelhas, bem como cada aspecto de suas personalidades. [...]
2.3. As ovelhas o conhecem e o seguem. Viajantes no Oriente têm comprovado muitas vezes que nenhum disfarce de roupas, voz, gestos, de saber os nomes das ovelhas, faz com que as ovelhas se confundam quanto ao seu verdadeiro pastor. [...]
3. Ele dá vida às ovelhas. [...]
4. O Pastor morre pelas ovelhas. [...]
Na Palestina, a devoção dos pastores às suas ovelhas muitas vezes tem levado alguns deles a morrer na luta contra feras ou salteadores.
O Senhor Jesus considera  a raça humana necessitada como rebanho seu (Mt 9.36), fazendo pelas suas ovelhas o supremo sacrifício. [...]

(PEARLMAN, Myer. João, o evangelho do Filho de Deus. pp.123-126)

Boa ideia

Faça a seguinte atividade para introduzir a história de hoje. Solicite um voluntário para vir à frente participar da brincadeira e cubra-lhes os olhos com uma venda. Em seguida, peça a um aluno para chamá-lo: “Pastor, estou perdido (a).”  O aluno poderá fazer isso umas três vezes, e o “pastor” terá que adivinhar de quem é esta voz. Você poderá trocar de aluno se assim desejar e se houver tempo.
Ao término, diga aos alunos que a história de hoje é sobre o Bom Pastor, aquele que conhece a voz das suas ovelhas quando chamam por Ele.


Primários Lição 12 - O nosso salvador Jesus está vivo!

Primários
Lição 12 - O nosso salvador Jesus está vivo!
Leitura Bíblia: Lucas 24. 1-11 - João 20.24-29
Objetivo: Explicar que Jesus está vivo e sua ressurreição nos garante a vida eterna.
Frase do dia: Jesus está vivo.
Memória em Ação: "Depois da suo morte, Jesus apareceu a eles de muitas ma­neiras, durante quarenta dias, provando, sem deixar dúvida nenhuma, que estava vivo." (Atos 1.3}





Lição 12 - O Nosso Salvador está vivo!

A ressurreição é a prova miraculosa de...




Texto Bíblico: Lucas 24.1-11; João 20.24-29
A ressurreição é a prova miraculosa de que o Senhor Jesus Cristo fez a expiação pelo pecado (At 2.24,38; 13.37,38; Rm 1.4), e venceu a morte (2 Tm 1.10;Ap1.18). Através dela, ele foi declarado como sendo o Senhor e Cristo ( At 2.32-36) e o Filho de Deus com poder (Rm 1.4; Fp 2.6-11). Ele mesmo é a ressurreição, aquele que concede a vida eterna (Jo 11.25). Quando ressuscitou dos mortos e subiu às alturas, Ele enviou o Espírito Santo (At 2.33,38). A validade da ressurreição de Cristo baseia-se na certeza da morte e sepultamento de Jesus e no selamento da sepultura vazia, a condição ordenada dos lençóis, e nos registros de dez diferentes aparições são testadas em seis relatos em todos os quatro Evangelhos, em Atos e 1 Coríntios 15 (Texto extraído do Dicionário Wycliffe. P 1670, CPAD).
Boa ideia!
Jogo da Frase. Recorte várias gravuras de pessoas ou itens da lição bíblica. Por exemplo: tumulo Jesus, discípulos, pedra, uma pessoa chorando... Cole-os em pedaços de cartolina iguais. Vire-os ao contrário, embaralhe-os e chame uma criança para escolher dois cartões. Ela deverá formar uma frase, usando as duas palavras dos cartões escolhidos. Depois disso, deverá colocar os cartões novamente no lugar e misturá-los, antes de chegar a vez da próxima criança.


Jardim de Infância Lição 12: Jesus prova seu amor por nós

Jardim de Infância 
Lição 12: Jesus prova seu amor por nós
Texto bíblico:João 19.1-41
Objetivo :a criança  aprenderá que Jesus morreu e ressuscitou por amor a nós.
Aprendendo a bíblia /Versículo visualizado: “Mas Deus nos mostrou o quanto nos ama: Cristo morreu por nós...” Romanos 5.8
A palavra do dia é:  AMOR




Lição 12 - Jesus prova o seu amor por nós

A crucificação era uma forma romana...



Texto Bíblico João 9.1-41

De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças aprendam que Jesus morreu e ressuscitou por amor a nós.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “AMOR”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Jesus ama você. Ele morreu e ressuscitou por amor a você.”


Para refletir

• “A crucificação era uma forma romana de execução. O condenado era forçado a carregar sua cruz pela rua principal até o lugar da execução, como uma advertência ao povo. Os tipos de cruzes e os métodos de crucificação variavam. Jesus foi pregado; algumas pessoas eram amarradas com cordas. A morte advinha por asfixia, porque o peso do corpo tornava a respiração difícil à medida que a vítima perdia suas forças. A morte por crucificação era terrivelmente lenta e dolorosa. 
Jesus sofreu por amor a nós. Ele tudo suportou, sem murmurar, por amor” (extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD).

• Professor, as “crianças do jardim de infância têm a noção do que é bom ou mau ainda associada às regras dos pais. Assim, se acha boa se consegue obedecer às regras parentais, mas por vezes já pergunta, quando faz algo mau, se ela é boa, ou se pode ser boa de novo. Pode precisar, nestes casos, que os pais ou professores digam ‘você é boa, mas fez algo ruim’, ou ‘você errou, foi má, mas eu continuo amando você e sei que você é boa” (extraído Amor e Disciplina para Criar Filhos Felizes, CPAD).

Regras Práticas para os Professores 

• “Um autêntico educador, ao contrário de certos professores que sentem “donos do saber”, são humildes e estão sempre com disposição para aprender. Ele não se esquece que o homem é um ser educável e nunca se cansa de adquirir novos conhecimentos. Aprendemos com os livros, com nossos alunos, com as crianças, com os idosos, com os iletrados, enfim, aprendemos enquanto ensinamos.
Não há melhor maneira aprender do que tentar ensinar outra pessoa. O professor-educador deve estar atento a qualquer oportunidade de aprender.
Quando não souber uma resposta, é melhor ser honesto e dizer que não sabe. A ausência do orgulho diante da realidade de “não saber”, facilita e promove a aprendizagem”.
TULER. Marcos. Muito mais que um professor. Revista Ensinador Cristão, ano 4, nº 13 -  2003. Janeiro: CPAD.

• Professor, não se esqueça de:

- Orar, meditar na Palavra de Deus e estudar a lição.
- Separar os visuais e os cânticos que serão utilizados.
- As atividades apresentadas na sua revista são apenas sugestões. Você conhece bem sua classe, por isso, poderá elaborar novas atividades. Porém, não se esqueça de preparar tudo com antecedência. Observe com atenção a lista de material.

• Atividade 


Para reforçar o ensino da lição sugerimos que você se sente com as crianças em círculo no chão da classe. Diga que Jesus morreu e ressuscitou por amor a nós. Em seguida pergunte: “Que coisa especial podemos fazer para demonstrar nosso amor por Jesus? Ouça as resposta com atenção e depois pergunte novamente: “Podemos cantar um hino?” Cante com as crianças o refrão de um hino da Harpa Cristã que fale sobre o amor de Jesus. 

Maternal Lição 12. Cartas de Paulo.

Maternal 
Lição 12. Cartas de Paulo.
Texto Bíblico: Atos 28:16-31
Objetivo: Que a criança se esforce para levar os outros a conhecer a Deus e a sua Palavra.
Para guardar no coração /Versículo para memorizar: "Ora, tudo faço por causa do evangelho, para dele tornar-me co-participante." 1 Coríntios 9:23
Palavra Chave: Carta




Lição 12 - Cartas de Paulo

O quarto ano de vida é importante para...



Texto Bíblico Atos 18.16-31

De professor para professor


Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças se esforcem para levar outras a conhecerem a Deus e a sua Palavra.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “CARTA”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Paulo se esforçava para explicar a Palavra de Deus.” Você pode se esforçar para explicar aos seus coleguinhas sobre Jesus.


Para refletir


• “Enquanto Paulo ficou em regime de prisão domiciliar, fez mais do que falar aos judeus. Escreveu epístolas, comumente chamada de ‘cartas da prisão’, aos Efésios, aos Colossenses e aos Filipenses. Escreveu também em caráter pessoal, como a carta a Filemom. Lucas esteve com Paulo em Roma (2 Tm 4.11). Timóteo visitou frequentemente o apóstolo. Paulo testemunhou a toda a guarda romana e relacionou-se com os cristãos romanos” (extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD).

• Professor, “a criança do maternal gosta de contar histórias que ouviu, por isso, sempre que sobrar um tempinho, dê à criança a oportunidade de recontar a história contada na classe, deixando-a manusear os visuais” (Marta Doreto). 

Regras Práticas para os Professores 

“O quarto ano de vida é importante para a construção do processo de abstração: a criança consegue se situar ao longo do tempo (passado, presente e futuro), vendo-se num processo contínuo, além de ser capaz de abstrair situações e ações. Assim, pode reagir às situações presentes, às imagens do passado e a planos e elaborações futuras.
É uma idade expansiva, em que a criança pode bater em amigos e nas suas manifestações emocionais, rir de forma estrondosa, ter acessos de fúria ou chorar copiosamente e exageradamente. Funciona, porém, como uma gangorra, pois em poucos momentos são perfeitamente encantadoras e divertidas, não obstante os excessos do seu comportamento.
Essa é também a chamada idade dos porquês: sempre questiona o que ouve, investiga fatos e pergunta muito sobre as coisas do seu cotidiano” (extraído do livro Amor e Disciplina para Criar Filhos Felizes, CPAD).

• Atividade Manual

Para reforçar o ensino da lição, sugerimos que as crianças façam um desenho para entregar um amigo (a) que ainda não conhece a Jesus. Coloque o desenho dentro de um envelope bem bonito. Enquanto as crianças desenham, converse com elas dizendo que mesmo estando na prisão, Paulo escrevia cartas para anunciar o Evangelho.

9 de mar de 2014

Pré-Adolescentes Lição 11: Sem Estresse!

Pré-Adolescentes
Lição 11: Sem Estresse!
Texto bíblico: Mateus 6.25-30
Objetivos:  Confiar em Deus em todo o tempo; compreender que a ansiedade é falta de confiança em Deus.
Enfoque bíblico:
“Entreguem todas as suas preocupações a Deus,  pois ele cuida de vocês". (1 Pedro 5.7)
PALAVRA  DO DIA  é : ANSIEDADE







Lição 11 - Sem estresse

Uma preocupação saudável com algo...




Texto Bíblico: Mateus 6.25-30

Uma preocupação saudável com algo que está surgindo em sua vida pode ser uma coisa boa. Isto pode fazê-lo considerar seriamente a situação e motivá-lo a traçar um plano de ação que cuide do assunto. Mas, muitas vezes, este cuidado saudável transforma-se em uma preocupação excessiva com o problema, desencadeando um comportamento mais destrutivo chamado “tormento”.

A preocupação excessiva é algo problemático. Estudos mostram que ela retarda o processo de tomada de decisão e pode prejudicar o pensamento, o aprendizado e a memória. Quando se preocupa, você se desliga do que está acontecendo no presente e se fixa nas coisas que aconteceram no passado e que podem ocorrer no futuro. Quando a preocupação surge, você se desconecta do que acontece ao redor e não percebe o que Deus está fazendo na sua vida naquele instante.

Preocupar-se consome muita energia, mas não produz quaisquer resultados que valham a pena. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que mais de 70% das preocupações das pessoas que eles estudaram nunca aconteceram ou estavam completamente fora do seu controle. De fato, preocupar-se nunca mudará o que aconteceu no passado nem alterará o futuro.

Em Mateus 6.34, Jesus instruiu: “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo”. Quando surgir algo que o preocupe, deixe-o aos cuidados do Senhor em oração e confie na graça dEle para superar os transtornos. Determine-se a ver os desafios e percalços não como obstáculos, mas como oportunidades para Deus operar em sua vida e demonstrar a sua misericórdia e graça (Texto extraído do livro, Graça Diária, p236, Rio de Janeiro: CPAD,2007

Juniores Lição 11- Jesus ensina sobre o sal e a luz do mundo

Juniores
Lição 11- Jesus ensina sobre o sal e a luz do mundo

Leitura Bíblica:Mateus 5.13-16
Objetivo: Conscientizar o aluno de que sua função como sal é temperar a vida das pessoas, e como luz, refletir o brilho de Jesus através de suas atitudes.
Versículo-chave: "Vocês são o sal para a humanidade; ...Vocês são a luz para o mundo." (Mateus 5.13a,14)





Lição 11 - Sal e Luz

À luz desses dois ricos símbolos empregados ...

Texto Bíblico: Mateus 5.13-16

Relevantes em todo lugar

À luz desses dois ricos símbolos empregados por Jesus entendemos que a relevância cristã tem de se fazer notar em todos os segmentos da sociedade. O sal colocado dentro de uma panela introduz os seus valores nutricionais, além do sabor, em todos os grãos em processo de cozimento. A luz tem o poder de afastar as trevas e aclarar todo o ambiente iluminado. Ambos podem ser encontrados e percebidos desde as mais simples choupanas aos mais esplendorosos palácios, desde uma extremidade a outra, porque são indispensáveis à vida.
O princípio aqui aduzido pressupõe que não há como secionar a vida cristã em compartimentos estanques, onde se possa manter um estilo de comportamento distinto para o sagrado e outro para o secular. É óbvio que o texto não está propondo a universalidade da salvação, nem que os súditos do Reino vivam ou imponham esse conceito, na presente era, como o objetivo de sua fé. Deus quer que todos se arrependam, mas nem todos serão salvos — a Bíblia é clara — não havendo necessidade de considerações teológicas alongadas sobre o tema.
O que está em questão é o compromisso de viver a fé cristã de tal maneira que ela seja o referencial em todas as áreas da vida e determine os princípios que orientarão quaisquer decisões no âmbito sagrado ou secular. Não tenho preconceito contra a classe política, mas pela transparência do cargo aí está um bom exemplo para ilustrar o conceito. Se você, como cristão, exerce um mandato eletivo, não lhe fica bem afirmar que na Assembleia Legislativa, se for este o caso, não é cristão e sim deputado, como se uma coisa não tivesse nada a ver com a outra. Convém lembrar que não há essa dicotomia diante de Deus.
Não importa a profissão secular que o crente exerça: político, advogado, engenheiro, médico, policial, mecânico, pedreiro; em qualquer situação, os princípios de vida que valem para o sagrado aplicam-se também ao dia-a-dia de cada um. Isto requer dos salvos uma presença ativa e marcante que faça diferença no mundo. Esta é uma palavra-chave atualmente um pouco esquecida no vocabulário cristão. Mas é preciso resgatá-la. Não se trata de adotar uma postura legalista e de exterioridade, mas vivenciar a fé cristã em todas as suas dimensões mediante a comunhão com Cristo. Onde há sal e luz percebe-se de forma clara a sua presença distintiva.”


Boa ideia

Entregue uma folha de papel para cada aluno, lápis e borracha e explique-lhes que farão um teste para saber se estão sendo sal e luz no mundo. Escreva no quadro-de-giz algumas situações hipotéticas. Por exemplo: a) Eu evito falar com uma criança que não seja popular; b) Eu assisto o programa de televisão “x” porque meus amigos assistem; c) Eu gosto de brincar da brincadeira “y” porque todo mundo brinca; c) Tem coisas que eu só faço porque senão ninguém vai gostar de mim.  Os alunos devem responder nas suas folhas “verdadeiro” ou “falso”, mas não precisam mostrar suas respostas para ninguém. Se a maioria das respostas for verdadeira, eles podem estar sofrendo grande influência dos amigos. Enfatize ao final que, como luz e sal, eles é que devem influenciar os amigos e não o contrário.

Primários Lição 11 - Jesus morreu para nos salvar

Primários
Lição 11 - Jesus morreu para nos salvar
Texto Bíblico - Mateus 26.47-68; 27.11-61
Objetivo - Explicar que Jesus morreu para nos salvar e nos tornar seus amigos de novo.
Frase do dia: Jesus morreu para me salvar.
Memória em Ação: "Mas agora, por meio da morte do seu Filho na cruz, Deus fez com que vocês ficassem seus amigos."(Colossenses l.22)





Lição 11 - Jesus morreu para nos salvar

Dar a vida é a maior prova de amor...


Texto Bíblico: Mateus 26.47-68;27.11-61


“Dar a vida é a maior prova de amor que existe. Muitos já fizeram este gesto, mas nunca ninguém conseguiu alcançar de uma só vez a todos os homens. Só Jesus praticou esse ato com perfeição, pois morreu tanto pelos homens bons, quanto pelos maus. Por aqueles que estavam distantes. Morreu por todos de sua época e o seu ato continuou atravessando os séculos e resgatando todos os pecadores. Hoje, seu sacrifício alcançou a nós também. Ele se importou com a humanidade condenada à morte eterna. A Bíblia diz que ‘dificilmente alguém se disporia morrer por um justo; talvez aceitasse morrer por um homem de bem. Mas nisso Deus prova o seu amor para conosco: Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores (Rm 5.7-8).’ (Texto extraído da revista de Pré-adolescente Mestre 3. Rio de Janeiro, CPAD).
Boa ideia!
Desenhe em uma cartolina a silueta de uma cruz, depois escreva nela o versículo do dia ( Cl 1.22). Recorte a cruz em vários pedacinhos e peça as crianças para montarem e lerem em voz alta o versículo.   

Jardim de Infância Lição 11: Jesus lava os pés de seus ajudantes.

Jardim de Infância 
Lição 11: Jesus lava os pés de seus ajudantes.
Texto bíblico:João 13.1-20
Objetivo da lição:
a criança deve aprender que Jesus lavou os pés dos discípulos pra nos deixar o exemplo.
devemos ser humildes.
Aprendendo a bíblia /Versículo visualizado:”...Aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde...” Mateus 11.29
A palavra do dia é:  HUMILDADE





Lição 11 - Jesus lava os pés de seus ajudantes

Jesus não lavou os pés dos discípulos...



Texto Bíblico Marcos 13.1-20

De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças aprendam que Jesus lavou os pés dos seus discípulos para nos deixar o exemplo.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “HUMILDADE”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Jesus nos ensina a sermos humildes.”


Para refletir

• “Jesus não lavou os pés dos discípulos somente para ser gentil com cada um deles. Seu objetivo maior era estender sua missão na terra depois de sua partida. Esses homens deveriam ir a todas as partes do mundo para servir a Deus, ajudando uns aos outros e a todas as pessoas a quem levassem a mensagem da salvação” (extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD).

• Professor, as “crianças do jardim têm limitados conceitos de espaço e tempo. Refreie-se a se referir à história ou cronologia. Enfatize o presente. Explique em termos do que é conhecido. Aumente a experiência da criança” (extraído do Manual do Ensino, CPAD).

Regras Práticas para os Professores 

 Ao planejar a aprendizagem o professor deve:

1.    Manter-se atualizado e em sintonia com as tendências didático-pedagógicas;
2.    Estabelecer objetivos realistas e precisos;
3.    Correlacionar conteúdos às necessidades e à realidade;
4.    Organizar sequencialmente os conteúdos;
5.    Propor ações coerentes aos objetivos e aos conteúdos;
6.    Determinar recursos adequados às atividades propostas;
7.    Definir estratégias de avaliação;
8.    Registrar esquematicamente sua proposta educativa, abrindo espaço para ajustes. 
(Extraído de Abordagens e Práticas da Pedagogia Cristã, CPAD.)

• Atividade 

Para reforçar o ensino da lição sugerimos que você se sente com as crianças em círculo no chão da classe. Mostre os visuais da lição novamente e faça as seguintes perguntas: Jesus, nosso Salvador era humilde? Por que Jesus lavou os pés dos discípulos? Isso mesmo, Jesus queria ensinar sobre humildade. 

Maternal Lição 11. A Ovelha fujona

Maternal 
Lição 11. A Ovelha fujona
Texto Bíblico:Mateus 18:10-14
Objetivo: Que a criança confie em Jesus como Bom Pastor, e procure jamais se afastar dEle.
Para guardar no coração /Versículo para Memorizar: "Eu sou o bom pastor..." JOÃO 10:11
Palavra Chave:"Ovelha"






Lição 11 - A ovelha fujona

As ovelhas eram muito valorizadas na...



Texto Bíblico Mateus 18.10-14

De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças confiem em Jesus como Bom Pastor, e procure jamais afastar-se dEle.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido. 

• A palavra-chave da aula de hoje é “OVELHA”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Somos ovelhinhas de Jesus.”


Para refletir


• “As ovelhas eram muito valorizadas na Palestina. No entanto, sua fragilidade era notória. As ovelhas eram indefesas, incapazes de se defenderem. Ademais, eram tolas e propensas a se extraviarem. Jesus nos faz lembrar de que nós, seres humanos, compartilhamos desta última característica. Como crentes, nos extraviamos, mas quando isso acontecer, seremos conduzidos de volta para a companhia das ovelhas de Deus, jubilosos e sem recriminações. Dar boas-vindas aos que se extraviaram é uma maneira de que dispomos para preservar os pequeninos na comunidade de fé” (extraído de Guia do Leitor da Bíblia, CPAD).

• Professor, as crianças do maternal interessam-se por Deus e por isso fazem perguntas sobre Ele. O professor não deve menosprezar ou ignorar suas indagações, por mais estranhas ou simplórias que lhe pareçam.

Regras Práticas para os Professores 

 1. Prepare cada lição por meio de um novo estudo. O conhecimento adquirido o ano que passou necessariamente já se diluiu um pouco.  Somente novos conceitos nos levam a realizar melhores esforços.
2. Busque em suas lições analogias com fatos e princípios mais conhecidos. Nestes, encontramos as ilustrações que tornarão a lição ainda mais nova.
3. Estude a lição até que tome a forma de uma linguagem familiar. O  que resulta do pensamento claro é o discurso claro, o falar claramente.
4. Busque a ordem natural das distintas partes da lição. Em toda ciência há um passo natural que vai das noções mais simples aos fatos mais profundos; o mesmo ocorre a cada lição.
5. Busque a relação que existe entre a lição e a vida dos alunos. O valor prático da lição está fundamentado nessas relações.
6. Lembre-se de que o domínio completo de poucas coisas é melhor do que o conhecimento superficial de muitas (extraído do livro As Sete Leis do Ensino, CPAD).

• Atividade 
Reúna seus alunos em círculo. Mostre os visuais e faça um pequeno resumo da história. Depois faça algumas perguntas aos alunos, como por exemplo: “Quantas ovelhas tinha o pastor?” “O que o pastor fez ao encontrar a ovelha perdida?” “Quem é o nosso Bom Pastor?”

4 de mar de 2014

Pré-Adolescentes - Lição 10: Eu e minha casa.

Pré-Adolescentes
Lição 10: Eu e minha casa.
Texto bíblico: Efésios 6.1-3 Provérbios 1.8,9
Objetivos:
  Definir o conceito de família; Conscientizar-se da importância da família pra a sociedade e para a igreja.
Enfoque bíblico:  
“Filhos, o dever cristão de vocês é obedecer sempre ao seu pai e sua mãe...” Colossenses 3.20a
PALAVRA  DO DIA  é :RELACIONAMENTO





Lição 10 - Eu e minha casa

Estamos vivendo em uma sociedade...


Texto Bíblico: Efésios 6.1-3; Provérbios 1.8,9


Estamos vivendo em uma sociedade que não valoriza mais a família. Acumulamos tarefas e esquecemo-nos de nossos familiares. Estamos tão preocupados com nossa vida que não damos atenção aos nossos entes queridos.  Muitos estudam ou trabalham, e ao chegarem a casa, comem alguma coisa em frente à televisão e depois vão dormir. Onde estão os almoços de domingo, os bate-papos no jantar ou no café da manhã? Onde deixamos aqueles momentos simples, mas fundamentais, para a convivência familiar? E o culto doméstico?


É preciso que voltemos a propagar a importância  da convivência familiar para a solidificação da célula-mater da sociedade.  Professor aproveite esta aula para incentivar os seus alunos a desfrutarem de momentos maravilhosos com os familiares.  Se for possível organize uma tarde animada, com gincanas, brincadeiras e um lanhe para os pais e os adolescentes. As brincadeiras devem incentivar a união

Juniores - Lição 10 - Jesus ensina sobre o amor a Deus

Juniores
Lição 10 - Jesus ensina sobre o amor a Deus
Leitura Bíblica: Mateus 22.34-40
Objetivo: Mostrar que Deus é o nosso Criador e merece toda a nossa adoração e afeto.
Versículo-chave: "Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma e com toda a mente." (Mateus 22.37)




Lição 10 - Jesus ensina sobre o amor à Deus

Deus é amor – Essa é uma das declarações...


Mateus 22.34-40


Deus é amor – Essa é uma das declarações mais sublimes da Bíblia. O amor não é apenas um dos tributos de Deus; é a sua própria essência  e natureza. O amor divino é totalmente diferente do humano, uma vez que é incondicional, imutável e perfeito. Ainda que o homem o ame menos ou mais, o amor de Deus  não sofrerá alteração alguma, porque é da natureza dEle amar. Em tudo o que faz, seu amor é demonstrado. Até mesmo quando corrige, o Eterno o faz porque ama (Hb 12.6).
 A partir dessa verdade, a Bíblia declara que é impossível alguém conhecer a Deus e não amar (1 Jo 4.8). Ora, assim como um filho possui características de seu pai, nós, como filhos de um Deus que ama, naturalmente devemos amar como Ele amou ( 2 Pe 1.4; Jo 15.12). Do contrário não seremos considerados seus filhos.


Primários Lição 10 - O Salvador Reina

Primários
Lição 10 - O Salvador Reina
Texto Bíblico: Lucas 19.28-46
Objetivo:Apresentar Jesus como Rei que deseja morar em nosso coração.
Frase do dia : Jesus quer reinar em meu coração.
Memória em Ação: "Dá-me, filho meu, o teu coração." (Provérbios 23.26-ARC)







Lição 10 - O Salvador reina

“Os discípulos fizeram como lhes...



Texto Bíblico: Lucas 19.28-46


“Os discípulos fizeram como lhes havia sido dito encontraram o jumentinho exatamente com lhes tinha sido dito. Burros e jumentos eram valiosos; o que os discípulos fizeram equivale a levar o carro de alguém. Mas eles disseram o que Jesus lhes havia dito que dissessem. Marcos escreveu que Jesus também tinha dito que o jumentinho seria devolvido (Mc 11.3). os proprietários entregaram o jumentinho, e os discípulos o trouxeram a Jesus. Os discípulos lançaram suas vestes sobre o jumentinho, fazendo uma sela para Jesus. Com este ato de entrar em Jerusalém montado num jumentinho, Jesus estava cumprindo profecias e confirmando a sua realeza messiânica. Ele veio como um rei, não como um rei guerreiro sobre um cavalo ou num carro puxado por cavalos, mas como um rei gentil e pacífico, montado num jumentinho” 

Texto extraído do Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal. vl 1, p.442, CPAD.

Boa ideia!

Separe cartolinas verdes, tesouras e canetas hidrográficas. Solicite aos alunos que desenhem folhas de palmeiras, depois peça que escrevam frases de adoração ao Rei Jesus. Você pode colocá-las em um painel ou deixar que as crianças levem para casa

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...