13 de nov de 2014

Juniores Lição 06- Perseguidos, mas não vencidos

Juniores
Lição 06- Perseguidos, mas não vencidos

Texto Bíblico: Atos 7:54-60;
Objetivos: 
Demonstrar que podemos vencer em meio às diversidades.
Mostrar que devemos ser sensíveis ao Espírito Santo.
Título da Lição: Perseguidos, mas não vencidos!

Exercitando a memória: “...Quem pode nos separar do amor de Cristo? Serão os sofrimentos, a perseguição, a fome, a pobreza o perigo ou a morte? Em todas essas situações temos a vitória completa por meio daquele que nos amou.”   Romanos 8.35,37

Lembrancinhas:

Lição 06 - Perseguidos, mas não vencidos

Texto bíblico: Atos 7.54-60 – 8.1-40 


O livro Os Mártires do Coliseu editado pela CPAD, conta a 
história de vidade Marino que teve uma conduta Cristã passível de elogios e admiração.

Marino era uma criança de aproximadamente 10 anos que professava a fé em Cristo.

Marino foi levado ao prefeito Marciano que o condenou a açoites e ao cárcere por causa de sua fé. Diante do prefeito ele se manteve firme em sua crença em Cristo. Tomado por raiva, Marciano ordenou que o menino fosse fustigado (açoitado). Rapidamente os lictores (
oficiais que praticavam torturas) arrancaram a túnica do pequeno e aplicaram-lhe o açoite. Marino não chorou, mesmo sangrando permanecia convicto de sua fé. 

Marciano mandou que o levassem para o cárcere, assim poderia pensar em um mecanismo infernal que abalasse o filho do Senador. Após pensar, ele mandou preparar a roda, o fogo, e os demais instrumentos de tortura. Marino foi trazido à presença dele, o menino viu a sua volta todos preparativos para a sua tortura, contudo se manteve firme e convicto de sua fé. Colocaram-no na roda para que o seu corpo fosse esticado e partido em pedaços. Deus viu a fé daquele menino e sua conduta de servo e mandou 
um raio que destruiu a roda e manteve o menino ileso. Marino levantou-se e apontou para a roda e para o céu, indicando que Jesus era o seu escudo. A ira tomou conta do prefeito que praticou outras torturas contra o menino: um caldeirão em fogo baixo, um forno, as feras (leões, leopardos e tigres). Porém nada adiantou o menino não faleceu, e o que mais lhe irritava era crença de Marino em Cristo que permanecia inabalável. Uma das últimas tentativas de Marciano foi forçar Marino se ajoelhar, adorar e oferecer sacrifícios à estátua de Serapi. Marino se ajoelhou, mas a sua adoração e oração foi ao Deus dos deuses, ao Todo-Poderoso, que ouviu aquela oração e enviou do céu um relâmpago que destruiu a estátua. Todo o povo pensou que veria um menino cristão adorar aquela estátua, porém o que realmente viram foi à glória de Deus. Maravilhados, professaram que grande era o Deus dos Cristãos. Aleluia!

O Todo-Poderoso ouviu o 
pedido do menino para livrá-lo das mãos do inimigo, e preparou para ele uma coroa eterna. Marciano decretou a decapitação de Marino, que alcançou o descanso eterno no dia 26 de dezembro, de 284. Marino cumpriu a sua missão, mostrando ao povo que o único Deus digno de adoração e poderoso é Jeová.

O 
malvado prefeito ainda ordenou que o corpo do menino fosse jogado junto aos cadáveres dos criminosos, escravos e gladiadores do coliseu.  Alguns cristãos foram buscar o corpo o menino, e encontraram guardas vigiando o local. Por providência divina, uma tempestade com raios e trovoadas os afugentou e os cristãos puderam transportar o corpo de Marino para as catacumbas.

Professor, leia o relato acima para seus alunos, a fim de que saibam que permanecer 
firmes em Cristo, conduzir a sua vida de uma forma cristã é difícil, mas não impossível. O menino desse relato poderia ter negado a sua fé, ele agradaria o prefeito e talvez voltasse para casa, ou sofreria menos, todavia ele sabia que, agradando ao prefeito perderia a salvação em Cristo. Sempre devemos fazer o que certo mesmo que custe a nossa vida. 

Nenhum comentário:

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...